Mais dinheiro, mais problemas

Ontem o Estadão veio dizer que o BNDES emprestava três vezes mais do que o Banco Mundial (96 bilhões de dólares, o equivalente a 3,02 Eikes Batistas). Ou seja, há dinheiro para importantes obras de infra-estrutura como os trens (é verdade que muito desse dinheiro vai para frigoríficos. Nada contra os frigoríficos, só prefiro metrô). Boa notícia, certo? Bem, segundo o Estadão, mais ou menos.

Mendonção deve ser vegetariano: "Qual a importância de se ter um frigorífico com presença mundial? Zero"

O BNDES pega dinheiro do Tesouro, que capta dinheiro pagando a taxa Selic (agora é 11,75%) e empresta na taxa deles, a TJLP (taxa de juros a longo prazo), que é 6%. Mais: segundo o Luiz Carlos Mendonça de Barros, o fato de o Tesouro injetar dinheiro no BNDES mostra que o governo não tem comprometimento com a queda da inflação.

Hoje a Folha veio contar que nos dois primeiros meses deste ano já entraram mais dólares aqui em Pindorama do que em 2010 inteiro. Mas essa é uma notícia ruim, aparentemente. Significa que o dólar vai baixar ainda mais, e que as indústrias nacionais vão ter dificuldades para competir com as estrangeiras. E que a gente pode ter que levar dinheiro em espécie quando formos viajar para fora: “Novas medidas para reverter essa tendência podem afetar diretamente o consumidor. Entre elas, está a possibilidade de o governo elevar o imposto sobre compras com cartão de crédito fora do país”.

Deixe um comentário

Arquivado em Economia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s