Walnut Surprise

Estou gostando de Freedom, o romance de 2010 do Jonathan Franzen. Entre outras razões, porque é cheio de referencias pop bem colocadas. Por exemplo, o filho pré-adolescente nos anos 90 vende pulseiras com um trecho de uma música do Pearl Jam. A parte da narrativa dos anos 70/80 cita a Patti Smith várias vezes, Bob Dylan umas tês, Blondie tantas outras, e Devo (uma única vez). Acabei de descobrir que um dos heróis (Walter), já na meia idade, é fã do Yo La Tengo.

E um outro personagem importante (Richard) tem uma banda punk fracassada nos anos 70, 80 e 90. E acho nos anos 2000 (ainda não cheguei lá) ele vai fazer sucesso depois de velho – o cara é um Jeff Tweedy ou um Bill Callahan ou, mais provavelmente, um Wayne Coyne. Uma das narradoras citou a semelhança do corte de cabelo entre esse músico e o Gadaffi. A essa altura do livro, o cara está ficando grisalho. Ou seja, a cara do vocalista dos Flaming Lips.

Deixe um comentário

Arquivado em Blondie, Bob Dylan, Flaming Lips, Freedom, Jonathan Franzen, Patti Smith, Wayne Coyne, Yo La Tengo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s