Howl

Howl. Jeffrey Friedman, Rob Epstein. Howl é a história de um poema do Allen Ginsberg chamado Howl. O editor do livro foi processado por obscenidade. O filme é simples, na verdade (tem ums três cenas e uma animação). O problema é que o poema é muito, muito chato. E no filme ele é narrado duas vezes (em uma o Allen Ginsberg lê num bar cheio de hipsters e na outra o poema é “ilustrado” com um desenho animado de péssimo gosto). Howl, o poema, é tão chato que não sai no meio por muito pouco.

Em tempo: hipster, a terminologia, que é usada várias vezes no filme, se refere a algo diferente naquela época. Se não me engano, hipster eram os brancos que tinham as mesmas preferências culturais dos negros. Nunca li, mas acho que o ensaio do Norman Mailer chamado The White Negro é sobre eles.

Deixe um comentário

Arquivado em Allen Ginsberg, Hipster, Howl, Norman Mailer

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s